domingo, 3 de junho de 2012


Agradeço não ter visto nada porque só de imaginar dói, só de saber magoa. Tem de ser o ponto final, tem mesmo. Já são demasiadas coisas e todas me dão a mesma resposta, não posso voltar a fechar os olhos, não posso permitir que a esperança e o sentimento se sobreponham ao que devo fazer.
Não sinto raiva, mas estou triste, magoada e bastante fragilizada, aliás estupidamente fragilizada. Confesso que também me sinto um bocadinho desiludida...

Limites são limites e todos os temos, eu atingi o meu, não posso continuar, não consigo, ninguém tem um coração de ferro.

Sem comentários:

Enviar um comentário